Voltar para Artigos

Civilização – A sociedade e seus valores

Fronteiras do Pensamento 2017 promove, em São Paulo e Porto Alegre, conferências com Carlo Rovelli, Gilles Lipovetsky, Amós Oz, Leonardo Padura, Thomas Piketty, Martha Nussbaum e grandes pensadores.

Em tempos de polarização e sectarismo, o projeto propõe a temática CIVILIZAÇÃO - A SOCIEDADE E SEUS VALORES, estimulando a reflexão sobre os valores que unem a sociedade

VENDAS ABERTAS
- Adquira seu pacote de ingressos para o Fronteiras São Paulo
- Garanta sua presença na temporada de Porto Alegre

“Eu. Você. O outro." Vivemos a era da instabilidade, com choque de princípios e fronteiras desmontadas. Até o final dos anos 1990, havia a ideia de que os valores da democracia e da sociedade de direitos estavam consolidados, em contraposição a diferentes formas de autoritarismo. A última década, no entanto, alterou este cenário.

De acordo com a Freedom House, 2016 marcou o décimo primeiro ano consecutivo de recuo da democracia e das liberdades civis no plano global. No entanto, não há no horizonte futuro, felizmente, possibilidades alternativas à democracia. O que existe é uma tensão nos seus limites.

Desde 2015, milhões de refugiados ingressaram no continente europeu, vindos de países como Síria, Afeganistão, Iraque, Kosovo, Albânia e Paquistão. Esta é a pedra angular do mal-estar contemporâneo: não propriamente um “choque de civilizações", mas um conflito ético cotidiano de valores que independe de nossa nacionalidade ou localização geográfica e nos aflige enquanto civilização.

O conceito de civilização está ligado a características culturais: arquitetura, arte, idiomas, tecnologia, crenças e, especialmente, valores. É este conjunto que nos define. Assim, também, é a partir dele que, em momentos de crise, podem surgir as novas ideias. Quando não existem questões agudas e pontuais que nos afetam, podemos nos unir na reconstrução, na reforma e na conscientização de valores.

West-Eastern Divan Orchestra

Este é, portanto, o momento positivo de criação. A hora de partilhar conhecimentos e expectativas na busca de uma saída. A hora de buscarmos inspiração em trajetórias como a de Daniel Barenboim, pianista e maestro argentino, conhecido por seu trabalho com a West-Eastern Divan Orchestra, uma orquestra que reúne jovens músicos árabes e judeus.

A verdadeira prova de tolerância e do diálogo pela paz no Oriente Médio. Um cidadão que, mesmo em meio a períodos difíceis, fortalece a esperança, traz expectativas, constrói novos valores e desafia o senso comum.

Vivemos a era da desfragmentação das instituições, do poder aos indivíduos e da pós-verdade. A internet é um palanque no qual somos chamados a manifestar nossos posicionamentos sobre tudo a qualquer momento. Neste sentido, nossa melhor possibilidade talvez seja o debate sobre o tipo de valores que devemos pesar e sobre o qual somos convidados a fazer as nossas escolhas.

Num mundo onde as divisas são sutis e o impacto das culturas é real, o pensamento nos aproxima na tarefa de resgatar e fortalecer valores. O que nos define como civilização? Buscar o que nos conecta, o que nos concretiza como “nós", é um dos grandes desafios atuais.

Esta é a proposta do Fronteiras do Pensamento em sua temporada 2017.

Garanta sua presença neste grande debate com as maiores mentes contemporâneas.
- Porto Alegre
- São Paulo