Voltar para Notícias

Amós Oz e David Grossman são indicados ao Man Booker Internacional Prize

Amós Oz, em sua casa em Tel Aviv (foto: Edward Kaprov/El País)
Amós Oz, em sua casa em Tel Aviv (foto: Edward Kaprov/El País)

Os escritores David Grossman, Ismail Kadare, Amós Oz e Mathias Énard estão entre os 13 finalistas do prêmio The Man Booker International 2017, que distingue as melhores obras de ficção do mundo, desde que traduzidas e publicadas no Reino Unido.

Neste ano, os finalistas israelenses são Amós Oz, com Judas (Companhia das Letras), e David Grossman, com O inferno dos outros (Companhia das Letras). Em Judas, Oz questiona a fundação do estado de Israel e as guerras que abalam o Oriente Médio a partir da história de amor entre um estudante e uma mulher misteriosa.

amos oz booker international judasNa apresentação do livro, o ensaísta argentino Alberto Manguel lembra a capacidade de Oz de revolver, com profunda inteligência e paixão, o coração da tragédia palestina: “Mais uma vez, Oz nos dá uma absoluta, necessária obra-prima."

Amós Oz é um dos destaques da programação do Fronteiras do Pensamento 2017. O escritor, considerado o mais importante de seu país na atualidade, sobe ao palco do projeto no mês de junho (SP, 26/06; POA, 28/06).

Confira a programação completa desta temporada do Fronteiras em São Paulo e Porto Alegre e garanta sua presença na capital gaúcha e paulista.

David Grossman, que concorre com sua mais recente obra, O inferno dos outros, esteve no Fronteiras, em 2016, para um evento especial e gratuito, de comemoração de 10 anos do projeto, no Theatro São Pedro, em Porto Alegre. Conheça a vida e a obra do autor acessando o libreto preparatório para o evento.

No dia 20 de abril, os jurados do Man Booker International divulgarão uma lista reduzida de favoritos, com apenas seis livros. O vencedor será revelado em uma cerimônia em Londres, em 14 de junho. Confira os 12 indicados até então:

Indicados:
"Compass", de Mathias Énard (França)
"Swallowing mercury", Wioletta Greg (Polônia)
"O inferno dos outros" ("A horse walks into a bar"), David Grossman (Israel)
"War and turpentine" Stefan Hertmans (Bélgica)
"The unseen", Roy Jacobsen (Noruega)
"The traitor's niche", Ismail Kadare (Albânia)
"Fish have no feet", Jón Kalman Stefánsson (Islândia)
"The Explosion chronicles", Yan Lianke (China)
"Black Moses", Alain Mabanckou (França)
"Bricks and mortar", Clemens Meyer (Alemanha)
"Mirror, shoulder, signal", Dorthe Nors (Dinamarca)
"Judas", Amos Oz (Israel)
"Distância de resgate" ("Fever dream"), Samanta Schweblin (Argentina)