Voltar para Notícias

Fronteiras leva Mia Couto, Camille Paglia e Graça Machel a Salvador

Mia Couto, Camille Paglia e Graça Machel
Mia Couto, Camille Paglia e Graça Machel

Acontece em julho a primeira conferência da série especial 2017 do Fronteiras Braskem do Pensamento em Salvador. Com o tema Civilização – A sociedade e seus valores, as conferências têm a proposta de provocar o debate sobre o que nos une como civilização. O escritor moçambicano Mia Couto, a crítica cultural norte-americana Camille Paglia, e a ativista dos direitos humanos moçambicana Graça Machel, são os três conferencistas da edição 2017 do Fronteiras Braskem do Pensamento.


As vagas são limitadas. Garanta os seus ingressos!


Com uma abordagem plural e de forma interdisciplinar, os convidados deste ano do projeto vão discutir – a partir do viés de suas áreas de estudo – os princípios que norteiam nossas ações na sociedade atual. Considerando um contexto de fragilização da democracia em diversas partes do mundo, conflitos diplomáticos, extremismo em vários aspectos e crise econômica, social e migratória, o Fronteiras do Pensamento busca estimular a reflexão, na certeza de que a educação de qualidade tem o potencial de transformar realidades.

SAIBA MAIS SOBRE OS CONFERENCISTAS:

Mia Couto, escritor da língua portuguesa com influência moçambicana, tornou-se um dos autores literários mais traduzidos do mundo por sua inovação narrativa. O conferencista é frequentemente comparado a Gabriel García Márquez, Guimarães Rosa e Jorge Amado, em função do aspecto criativo e particular de sua escrita. Mia Couto já participou do Fronteiras do Pensamento em 2012, em Porto Alegre, e em 2014 em São Paulo.

Camille Paglia é uma das intelectuais mais influentes da atualidade e a principal teórica do pós-feminismo. A ensaísta e crítica cultural norte-americana trata frequentemente das representações da arte na cultura ocidental, e da maneira como a arte se relaciona com política, sexo, religião e sociedade. Paglia foi conferencista do Fronteiras do Pensamento em 2007 em Porto Alegre, e em 2015 em São Paulo.


Graça Machel consolidou-se como ativista de direitos humanos na atuação política. Foi ministra da Educação e da Cultura de Moçambique, além de ter sido nomeada pela Organização das Nações Unidas (ONU) para o Estudo do Impacto dos Conflitos Armados na Infância. Este último trabalho lhe rendeu a Medalha Nansen das Nações Unidas em 1995. Em 1998, casou-se com Nelson Mandela, primeiro presidente negro da África do Sul. Graça Machel integra, hoje, o Painel para o Progresso da África (APP), grupo constituído por dez distintas personalidades que defendem o desenvolvimento equitativo e sustentável da África.

SERVIÇO:

Mia Couto abre o ciclo de conferências em Salvador dia 3 de julho; Camille Paglia fala no Fronteiras Braskem do Pensamento em 15 de agosto; e Graça Machel encerra a série, em 5 de setembro. Todas as conferências acontecem no Teatro Castro Alves (Praça Dois de Julho, s/nº – Salvador / BA) a partir das 20:30.
Os ingressos para os encontros do Fronteiras Braskem do Pensamento, em Salvador, começaram a ser vendidos nesta quarta-feira (7). É possível adquirir ingressos individuais para cada uma das conferências pelo valor de R$ 50 (inteira) ou R$ 25 (meia), ou a entrada para as três palestras, que custa R$ 120 (inteira) ou R$ 60 (meia). Vendas estão abertas através do site Ingresso Rápido, presencialmente na bilheteria do Teatro Castro Alves e nos pontos de venda do Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) nos shoppings Barra e Bela Vista.


Para mais informações sobre vendas, ligue para 4020-2050.