Voltar para Artigos

Assista ao Roda Viva com Ai Weiwei

As ideias que movem o mundo em um único lugar. Cadastre-se e receba mensalmente o melhor do Fronteiras

Cadastrado com sucesso
Ai Weiwei no Roda Viva
Ai Weiwei no Roda Viva

Ai Weiwei foi o entrevistado do programa Roda Viva do dia 12 de novembro.

O artista chinês esteve no Fronteiras do Pensamento 2018, no mês de outubro.

Crítico declarado de governos autoritários, Weiwei é conhecido por colocar sua arte a serviço da liberdade de expressão e em defesa daqueles que não têm voz.

Crítico ferrenho de governos autoritários, o artista defende a arte como forma de liberdade de expressão.

Weiwei também é fotógrafo e documentarista e lançou Human Flow, documentário que trata da crise dos refugiados e mostra como esse fenômeno se espalha por vários continentes.

Entrevistadores

Compõem a bancada de entrevistadores Robinson Borges, editor de Cultura do jornal Valor Econômico; Jochen Volz, diretor-geral da Pinacoteca de São Paulo; Ivan Finotti, repórter do jornal Folha de S.Paulo; Márcia Fortes, jornalista e empresária cultural.

Ainda, Fernando Schuler, curador do Fronteiras do Pensamento, e Marcello Dantas, um dos mais importantes curadores de arte do Brasil. Dantas foi o mediador da conferência de Weiwei no Fronteiras.

Assista ao programa Roda Viva com Ai Weiwei na íntegra logo abaixo.


Ai Weiwei no Fronteiras do Pensamento 2018

No palco do projeto, o artista, que já que viveu na pele a perseguição do Estado chinês por diversas vezes, trouxe relatos de sua infância pobre e das dificuldades que enfrentou em sua trajetória, devido à censura e ao cerceamento da liberdade na China.

Leia tudo sobre a passagem de Weiwei pelo projeto

Weiwei abriu sua fala abordando a polarização política. Para o artista, enfrentamos um momento obscuro em todo o mundo. Porém, diz ele, não podemos nos esquecer da nossa responsabilidade e do nosso envolvimento na defesa dos valores em que acreditamos:

"Pode haver muros construídos por diferentes motivos, mas nós não podemos construí-los também em nossos corações”, declarou.

Questionado sobre o impacto das fake news e sobre os riscos que representam à democracia, Weiwei argumentou que somos bombardeados por inúmeras informações diariamente, mas defende que agimos pouco com relação isso.

“Se hoje nós sabemos muito mais do que antigamente, acabamos travados porque não conseguimos agir. Acho que este é o grande problema na sociedade moderna: nós sabemos demais e agimos de menos”, declarou o artista.

Siga o Fronteiras nas mídias sociais para ficar atento ao lançamento do Fronteiras do Pensamento 2019.


Assista: O pior tipo de violência | Ai Weiwei no Fronteiras 2018

Weiwei também falou sobre um dos temas mais relevantes para nós, brasileiros. É a "violência", uma palavra constante na vida da população. Mas, o que queremos dizer quando falamos de violência?

Existem diversos “tipos” de violência e algumas parecem nos assustar mais do que outras. Contudo, qual seria o mais danoso, o "pior tipo" de violência? O ativista chinês dá sua opinião sobre o tema no Fronteiras do Pensamento.


libreto ai weiwei

Clique aqui para baixar o PDF gratuito do libreto sobre Weiwei. O libreto inclui breve biografia, links indicados e informações de destaque sobre o conferencista.

Veja também: Ai Weiwei responde: "Sabemos muito e agimos pouco