Voltar para pensadores

Carl Hart

Psicólogo e neurocientista

Carl Hart é conferencista da Temporada 2021 do Fronteiras do Pensamendo. Clique aqui e garanta a sua inscrição.

Um dos mais reconhecidos pesquisadores sobre abuso e dependência de drogas no mundo, Carl Hart é psicólogo e neurocientista e atua como professor na Universidade de Columbia desde 1998. Em 2009, tornou-se um dos primeiros professores afro-americanos permanentes na mesma universidade.

Sua área de especialização é a neuropsicofarmacologia e seu principal foco de pesquisa está centrado nos efeitos comportamentais e neurofarmacológicos de drogas psicoativas em humanos. Em 1999, começou a investigar os efeitos do crack no comportamento e, em 2009, recebeu bolsas de pesquisa totalizando mais de US$ 6 milhões do National Institute on Drug Abuse nos Estados Unidos. Suas pesquisas são baseadas em experimentos com humanos e conduzidas em seu laboratório no Instituto Psiquiátrico do Estado de Nova York, um hospital localizado no Centro Médico Irving da Universidade de Columbia.

Em 2014, lançou Um preço muito alto: A jornada de um neurocientista que desafia nossa visão. Misto de memórias e divulgação científica, o livro analisa a relação entre drogas, prazer, escolhas e motivações, jogando nova luz sobre as ideias correntes a respeito de raça, pobreza, dependência, e explicando o fracasso das atuais políticas proibicionistas nesse campo. Foi agraciado com os prêmios Presidencial de Ensino de Excelência e PEN / EO Wilson de Escrita em Ciências Literárias. 

Sem esconder sua condição de usuário, em total equilíbrio com uma vida plena e produtiva, ele ilustra os inúmeros benefícios do uso responsável por adultos e argumenta que o maior dano das drogas decorre de sua ilegalidade. Seu livro mais recente, publicado no Brasil em 2021, é Drogas para adultos. Seu texto destaca como resolveu não se calar frente à ideologia moralista e punitiva que cerca o tema das drogas. Para ele, muitos pesquisadores atuam sob o manto do preconceito quando o assunto é o uso de drogas e, desta forma, impedem a adoção de novos tratamentos e políticas humanas mais saudáveis.

Galeria de Fotos

mais fotos
Voltar para pensadores