O Fronteiras do Pensamento foi projetado em 2006, na cidade de Porto Alegre, com o objetivo de oferecer uma ampla compreensão das mudanças sociais, econômicas, culturais e políticas do mundo contemporâneo. Para tanto, em uma iniciativa pioneira no Brasil, promove séries de conferências anuais com reconhecidos pensadores, artistas, atores sociais e líderes políticos do mundo. Os palcos do projeto se transformam em um universo de múltiplas vozes, opiniões e realidades – e fazem do País um cenário de profundo debate sobre temas como sustentabilidade, cultura, liberdade de expressão e democracia.

Com grande repercussão na mídia nacional, o Fronteiras do Pensamento se tornou uma referência cultural. Todos os anos, ao longo de uma década, a iniciativa apresentou os nomes mais relevantes para a reflexão sobre as diferentes crises globais que eclodiram no planeta.

Ao mesmo tempo, o Fronteiras ampliou seus horizontes territoriais e passou a realizar temporadas anuais em São Paulo e Porto Alegre, e séries especiais em Salvador e Florianópolis, além de inúmeras outras iniciativas e parcerias pelo território brasileiro.

Em 11 anos, somam-se mais de 170 mil pessoas presentes nas mais de 200 conferências internacionais. Nos palcos do Fronteiras do Pensamento, o Brasil participa dos principais debates globais por meio das vozes de Edgar Morin, António Damásio, Michael Sandel, Amartya Sen, Christopher Hitchens, Amós Oz, David Lynch, Mohamed ElBaradei, Thomas Piketty, Wim Wenders, Philip Glass, Howard Gardner, Steven Pinker, Manuel Castells e dezenas de outros grandes nomes.