Voltar para Notícias

David Lynch recebe Oscar honorário ao lado de grandes nomes do cinema

As ideias que movem o mundo em um único lugar. Cadastre-se e receba mensalmente o melhor do Fronteiras

Cadastrado com sucesso

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood entrega anualmente o maior prêmio da indústria do cinema de Hollywood, o Oscar.

O que nem todos sabem é que a entidade também promove o Governors Awards anualmente, uma premiação para convidados seletos, que não é televisionada.

No evento, que, em 2019, aconteceu neste domingo (27), o Oscar Honorário é concedido a grandes nomes da indústria cinematográfica.

Os homenageados foram Geena Davis, Wes Studi e Lina Wertmüller. Ainda, David Lynch, que acaba de entrar para a história da premiação com um dos mais rápidos agradecimentos na cerimônia.

“Obrigado à Academia e a todos que me ajudaram nesta jornada”, disse o diretor, que olhou para a estatueta e comentou: “você tem uma face bonita”. O curto adendo gerou polêmica, sendo que os convidados não compreenderam se ele elogiava o rosto (face) do troféu ou o fato de ela ter um belo destino (fate, em inglês).

De qualquer forma, Lynch foi aplaudido de pé pelos nomes presentes, como Leonardo Di Caprio e Quentin Tarantino.

David Lynch é reconhecido por seu visionário trabalho em Twin Peaks (1989-1991; 2017), mas ele já recebeu quatro indicações ao cobiçado prêmio do cinema: por roteiro e direção de O Homem Elefante (1980), além de concorrer outras duas vezes por comandar Veludo Azul (1986) e Cidade dos Sonhos (2001).

Outros premiados

Outros homenageados foram Wes Studi, reconhecido por seu comprometimento com retratos autênticos de nativos norte-americanos em filmes como Dança com Lobos e O Último dos Moicanos, e a atriz Geena Davis, por seu trabalho contra preconceito de gênero na indústria cinematográfica.

A roteirista e diretora italiana Lina Wertmuller também recebeu um prêmio da Academia pelo conjunto de sua obra. Ela foi a primeira de somente cinco mulheres a ser indicada como melhor diretora, o que ocorreu em 1977 com o filme Pasqualino Sete Belezas.

Como Geena, Lina repreendeu Hollywood por tender ao favorecimento dos homens, segundo a atriz Isabella Rossellini, que traduziu o discurso de agradecimento para o inglês. "Ela gostaria de mudar o nome Oscar para Anna", contou Isabella.


David Lynch no Fronteiras 2008 (foto: @olharcinefilo)


David Lynch no Fronteiras
No Fronteiras do Pensamento 2008, David Lynch lançou sua obra Águas Profundas: criatividade e meditação. Na conferência, falou sobre o poder da meditação na criatividade humana, defendendo que o sofrimento não apenas é desnecessário para a criação, mas como também prejudicial. Ao lado dele, apresentou-se o músico Donovan, que também divulga a meditação transcendental pelo mundo.

"Meditar te leva a um nível superior, acima do intelecto, no qual a felicidade, o pensamento positivo e, por consequência, a criatividade artística, são infinitas. Você fica inabalável", disse o diretor no palco do projeto, em Porto Alegre. E ironizou: "Há muitas refilmagens hoje em dia. O pessoal não está sendo muito criativo. Deveriam praticar mais a meditação transcendental."