Voltar para Notícias

Denis Mukwege recebe prêmio por seu trabalho com mulheres vítimas de violência sexual

As ideias que movem o mundo em um único lugar. Cadastre-se e receba mensalmente o melhor do Fronteiras

Cadastrado com sucesso
European Parliament
European Parliament

O médico congolês Denis Mukwege, conferencista do Fronteiras do Pensamento 2010, recebeu, nesta semana, um dos mais importantes prêmios do mundo. Concedido pelo Parlamento Europeu, o Sakharov 2014 reconheceu o trabalho de Mukwege com mulheres vítimas de violência sexual.

Fundador do hospital Panzi, na comunidade de Bukavu, o médico de 59 anos tem dedicado sua vida às mulheres que sofrem com violência sexual no Congo. Martin Schulz, presidente da Eurocâmara, disse que o Parlamento reconheceu "o caráter notável" do trabalho de Mukwege. "Ele honra o homem que luta pela dignidade das mulheres, pela justiça e pela paz em seu país. O hospital Panzi converteu-se em refúgio para milhares de mulheres e meninas, vítimas de violência sexual e frequentemente obrigadas ao silêncio por medo de ser rejeitadas", afirmou.

Acompanhado da esposa, Mukwege disse que, em cada mulher estuprada, vê sua própria mulher; em cada avó que sofreu violência, vê sua mãe; e em cada menina vítima de abuso, vê suas filhas. "Esse prêmio concede visibilidade à luta das mulheres congolesas", disse durante a cerimônia.

O prêmio Sakharov foi criado em 1988 pelo Parlamento Europeu para homenagear pessoas ou organizações que dedicaram suas vidas à defesa dos direitos humanos e das liberdades. Em 2013, a paquistanesa Malala Yousafzai recebeu o prêmio. Neste ano, Malala ganhou o Nobel, prêmio para o qual Mukwege também foi indicado.