Voltar para Notícias

Edgar Morin: crônica de um verão

As ideias que movem o mundo em um único lugar. Cadastre-se e receba mensalmente o melhor do Fronteiras

Cadastrado com sucesso

Durante o verão de 1960, o sociólogo Edgar Morin e o etnólogo Jean Rouch foram às ruas de Paris pesquisar a vida cotidiana dos jovens para tentar compreender sua concepção de felicidade, dando luz ao filme Crônica de um verão. Ao apresentar as questões “Como você vive?" e “Você é feliz?" às pessoas, surgiram novas problemáticas: o racismo, a imigração, as dificuldades de emprego, os choques culturais, as transformações morais, tudo isso vem à tona de modo vivo, em ato. Os próprios diretores aparecem em cena, conversando com seus entrevistados e sendo questionados por eles. Suas ideias iniciais vão se transformando ao longo das filmagens. Ovacionado no Festival de Cannes de 1961, chegando a ganhar o prêmio da Crítica no festival, Crônica de um verão foi considerado o início do movimento chamado de cinema-verdade.

Edgar Morin falou sobre a obra ao Fronteiras do Pensamento: “Então, a cidade, no fundo, é o concentrado de toda a civilização. É aí que se encontram todas as ambivalências e todos os problemas. E, no fundo, o tema, quando fizemos a pergunta "Você é feliz?" - era uma pergunta um pouco estimulante, um pouco ingênua -, vê-se muito bem que essa pergunta desconcerta a maioria das pessoas. Ou seja, elas não estão acostumadas a poder falar da felicidade, daquilo que há de mais importante na vida."

Assista à entrevista com Morin abaixo e clique aqui para assistir ao filme Crônica de um verão.

Veja também
Edgar Morin - As pessoas não estão acostumadas a falar de felicidade
Conferência Edgar Morin - 1968-2008: o mundo que eu vi e vivi