Voltar para Notícias

Ficção e realidade mesclam-se em nova obra de José Eduardo Agualusa

As ideias que movem o mundo em um único lugar. Cadastre-se e receba mensalmente o melhor do Fronteiras

Cadastrado com sucesso

Em “Os Vivos e os Outros”, livro inédito de José Eduardo Agualusa lançado pela editora Planeta, em 2020, escritores africanos partem em grupo para um festival literário em uma ilha de Moçambique. Lá, uma forte tempestade acaba por deixá-los isolados e sem comunicação com o resto do mundo, momento em que os personagens dos livros dos escritores parecem ganhar vida e circular pelas ruas.

Por coincidência, assim como os tempos de pandemia que vivemos em função da Covid-19, a história envolve isolamento, embora tenha sido escrita antes do início da quarentena. Outra conexão com o presente é a dependência da internet, especialmente as redes sociais, que fica suspensa após colapso nos meios de comunicação. Para o escritor, a internet nos faz mergulhar em uma enorme fantasia.   

Ficção e realidade andam de mãos dadas e proporcionam ao leitor uma experiência cheia de mistério e acontecimentos estranhos. A natureza da vida e do tempo é proposta de reflexão no romance. Nele, a palavra e a imaginação são consideradas potentes para recriar o mundo por meio das estórias contadas.

Jornalista e escritor nascido na Angola, Agualusa já teve suas obras traduzidas para quase 30 idiomas. É um dos principais autores em língua portuguesa da atualidade, tendo escrito romances, contos, novelas, livros infantis e peças de teatro. Em 2016, foi um dos finalistas do Prêmio Man Booker, pelo seu romance “Teoria Geral do Esquecimento” e, em 2017, venceu o Dublin Literary.

>> Literatura, sonhos, identidade e ideologia: assista aos vídeos exclusivos de José Eduardo Agualusa ao Fronteiras do Pensamento.