Voltar para Notícias

Howard Gardner responde: o que meu filho deve aprender?

As ideias que movem o mundo em um único lugar. Cadastre-se e receba mensalmente o melhor do Fronteiras

Cadastrado com sucesso

Em 1900, o psicólogo francês Alfred Binet desenvolveu um teste de inteligência para prever o sucesso escolar de crianças das primeiras séries. O então chamado teste de Q.I. (Quociente Intelectual) tinha por finalidade geral diferenciar crianças com deficiências mentais e crianças saudáveis nos mais diferentes graus. Com a popularização do teste, difundiu-se que a inteligência seria única e mensurável quantitativamente. Durante o século XX, vários psicólogos e cientistas de outras áreas fizeram fortes críticas aos testes de Q.I. e ao próprio conceito de inteligência.

A partir da década de 1980, uma equipe de pesquisadores da Universidade de Harvard (EUA), liderada pelo psicólogo Howard Gardner, buscou analisar e descrever o conceito de inteligência, sendo inteligência "a capacidade para resolver problemas ou elaborar produtos que sejam valorizados em um ou mais ambientes culturais ou comunitários". A novidade na teoria de Gardner é considerar a inteligência como vários talentos, capacidades e habilidades mentais. Estas capacidades são chamadas de inteligências na teoria das Inteligências Múltiplas (IM). Howard Gardner não acredita que a inteligência possa ser medida. Ele sugere que nossas habilidades são mais específicas e que nosso sistema nervoso possui diferentes centros neurais que processam diferentes tipos de informação.

Para Gardner, o desenvolvimento de cada inteligência é determinado tanto por fatores genéticos e neurobiológicos quanto por condições ambientais e culturais. Segundo ele, todos os indivíduos possuem, como parte de sua bagagem genética, certas habilidades básicas para os sete tipos de inteligências até então identificados:
Inteligência lógica – voltada para conclusões baseadas em dados numéricos e na razão.
Inteligência linguística – capacidade de utilizar a língua para comunicação e expressão.
Inteligência corporal – usar o corpo em expressões ou em atividades artísticas e esportivas.
Inteligência intrapessoal – capacidade de autoconhecimento.
Inteligência interpessoal – facilidade em estabelecer relacionamentos com outras pessoas.
Inteligência espacial – reconhecimento de movimentos e posicionamento de objetos.
Inteligência musical – interpretação e produção de sons com instrumentos musicais.

Em entrevista ao Fronteiras do Pensamento, Gardner ajuda os pais na hora de matricularem seus filhos em cursos. O que meu filho deve estudar? De acordo com Howard Gardner, é preciso ter cuidado com o narcisismo positivo e negativo, sendo ambos formas de projetar nos filhos capacidades nas quais os pais são bons (positivo) ou exigir que os filhos supram aquilo que os pais queriam ter sido (negativo).

Segundo o psicólogo, a teoria das Inteligências Múltiplas afirma que o ponto principal é descobrir os interesses do filho e ensiná-lo a seguir o próprio caminho, mesmo que este não busque o óbvio, as áreas em que tem mais facilidade. Neste caso, é importante, também, ensinar a lidar com os desafios. Assista abaixo: