Voltar para Notícias

Maldita liberdade: Salman Rushdie abre Fronteiras Porto Alegre

As ideias que movem o mundo em um único lugar. Cadastre-se e receba mensalmente o melhor do Fronteiras

Cadastrado com sucesso

Nascido em Mumbai, antiga Bombaim, em uma família muçulmana liberal e abastada, Salman Rushdie se mudou ainda jovem para a Inglaterra, onde concluiu seus estudos. Autor de dezenas de livros traduzidos para diversos idiomas, em suas obras aborda temas como religião e as conexões e diferenças entre Ocidente e Oriente, por meio do realismo fantástico. Publicou seu primeiro livro em 1975, Grimus, e já com sua segunda obra, Os filhos da meia-noite, conquistou os prêmios Booker Prize, Booker of Bookers e Best of the Booker.

Rushdie se tornou mundialmente conhecido com a publicação de livro Os versos satânicos, responsável por uma mudança radical em sua vida: em 14 de fevereiro de 1989, o aiatolá Ruhollah Khomeini, então líder religioso do Irã, promulgou uma fatwa exigindo a morte do escritor, alegando ofensa ao profeta Maomé.

O título do livro se refere a um conjunto de versos supostamente excluídos do Alcorão. Neles, o profeta do Islã solicitaria a intercessão de três deusas pagãs de Meca. Segundo a história, esses versos foram eliminados do livro sagrado por não estarem de acordo com o monoteísmo do Islã. O romance narra a trajetória de dois personagens que brigam por questões de fé a bordo de um voo transatlântico, provocando um desastre aéreo do qual são os únicos sobreviventes.

Os versos satânicos foi banido em dezenas de países, sendo alvo de fogueiras públicas. Atentados foram dirigidos a profissionais ligados à sua publicação e tradução. Até 1998, Rushdie foi forçado a viver sob proteção policial, trocando constantemente de endereço. Ainda que para o escritor a década de 1990 tenha sido de medo, depressão e isolamento, tornou-se um porta-voz de campanhas pela liberdade civil e conseguiu lançar obras de ficção que consolidaram sua reputação como um autor de grande inventividade.

Salman Rushdie teve seu talento reconhecido com a eleição para membro da Academia Americana de Artes e Letras e da Sociedade Real de Literatura, além de outros inúmeros prêmios de instituições da Europa, Estados Unidos e Índia. Atualmente, o escritor é professor honorário de Humanidades no MIT e na Emory University, ambos nos Estados Unidos.

Siga o escritor no Twitter e leia mais no site oficial