Voltar para Notícias

"Tudo na vida se move até ao último momento." Cineasta português Manoel de Oliveira faleceu aos 106 anos

As ideias que movem o mundo em um único lugar. Cadastre-se e receba mensalmente o melhor do Fronteiras

Cadastrado com sucesso
Manoel de Oliveira (foto: Ricardo Castelo/Efe)
Manoel de Oliveira (foto: Ricardo Castelo/Efe)

Nascido a 11 de dezembro de 1908, no Porto, o cineasta português Manoel de Oliveira morreu nesta quinta-feira, 02 de abril, aos 106 anos. Era o mais velho realizador do mundo e um dos mais ativos, porque "tudo na vida se move até ao último momento".

O último filme do cineasta foi o curta-metragem O velho do Restelo, rodado em um jardim próximo à sua casa. A obra estreou em dezembro de 2014, por ocasião do seu 106º aniversário.

No mesmo mês, foi laureado com a Legião de Honra francesa, por uma carreira que o embaixador francês em Portugal, Jean-François Blarel, descreveu como “fora do comum" (foto, com a esposa Maria Isabel Brandão Carvalhais, com quem era casado desde 1940).

Em 1994, Manoel de Oliveira foi homenageado por Wim Wenders no documentário sobre a capital portuguesa, Lisbon story. Assista abaixo ao trecho em que o diretor português fala sobre o mundo, a memória e o que é ser artista: "Nós queremos imitar deus e por isso há artistas. Os artistas querem recriar o mundo como se fossem pequenos deuses."