Voltar para Notícias

"O Impostor", de Javier Cercas, é indicado ao Man Booker Prize International 2018

As ideias que movem o mundo em um único lugar. Cadastre-se e receba mensalmente o melhor do Fronteiras

Cadastrado com sucesso

O Man Booker Prize International é considerado um dos principais prêmios literários do mundo e foi criado para incentivar a publicação e a leitura de ficção traduzida para a língua inglesa. Em 2017, o vencedor foi o israelense David Grossman, que esteve no Fronteiras para um evento especial e cujos vídeos você pode conferir aqui, em nosso site.

Para 2018, o que já conhecemos é a chamada longlist, os primeiros 13 candidatos ao prêmio. Estes 13 nomes darão origem à esperada shortlist, que contempla os seis finalistas da premiação e que vai ser anunciada no dia 12 de abril. O grande vencedor deste ano será conhecido no dia 22 de maio.

Entre os 13 candidatos ao Man Booker Prize International está o espanhol Javier Cercas, conferencista confirmado no Fronteiras do Pensamento deste ano para um debate especial com o também escritor Alejandro Zambra, do Chile. Garanta sua participação nesta temporada de conferências em Porto Alegre e São Paulo.

o impostor javier cercas

Cercas concorre ao Man Booker Prize International com a obra O Impostor, publicada no Brasil pela Biblioteca Azul (Globo Livros). Considerada por alguns críticos a melhor obra do escritor espanhol, O Impostor é um híbrido, um romance de não ficção que explora a ficção subjacente.

Nele, Javier Cercas narra a história verídica de Enric Marco, um catalão que se tornou um exemplo a ser admirado e, depois, odiado pela Espanha. Marco foi representante dos ex-sindicalistas que lutaram contra a ditadura de Franco. Também, foi presidente de uma associação de sobreviventes dos campos de extermínio nazistas.

Mas, depois de emocionar o país com discursos inflamados, foi desmascarado em uma das maiores farsas do século XX: dias antes de uma cerimônia dos 60 anos do fim da Segunda Guerra Mundial, o historiador Benito Bermejo revelou que Marco nunca tinha sido prisioneiro do regime nazista. Uma vez que a vida de Enric Marco se mostra uma grande invenção, ao contar a versão do impostor, Cercas dá espaço à ficção em sua busca pela verdade.

A história intrigou Javier Cercas, que durante sete anos relutou em escrever sobre este estranho personagem. Num misto de narrativa, crônica, ensaio, biografia e autobiografia, o autor optou por escrever um romance não ficcional para contar como esse homem, sem qualquer ajuda, conseguiu enganar todo um país e se transformar em um dos maiores impostores da história da humanidade.

A longlist do Man Booker Prize International 2018 ainda conta com mais dois espanhóis: Antonio Muñoz Molina e Gabriela Ybarr. Os 13 nomes deste ano apresentam um mapa de nacionalidades muito diferente da lista de 2017, que deu destaque sobretudo a escritores do norte da Europa. Confira a lista completa no site oficial.