Voltar para Notícias

O mundo em desacordo: Revista Fronteiras do Pensamento reúne grandes ideias sobre a temporada de conferências

As ideias que movem o mundo em um único lugar. Cadastre-se e receba mensalmente o melhor do Fronteiras

Cadastrado com sucesso
No documentário
No documentário "Human Flow", Ai Weiwei aborda a crise humanitária dos refugiados. Weiwei é conferencista do Fronteiras 2018.

O mundo em desacordo: democracia e guerras culturais é o tema que conecta as reflexões da temporada 2018 do Fronteiras do Pensamento e a edição deste ano da Revista Fronteiras do Pensamento Zero Hora. A publicação especial está encartada na edição da ZH desta quinta-feira (19) e também disponível online.

Ao longo de 20 páginas, intelectuais brasileiros abordam o pensamento e o trabalho de cada conferencista deste ciclo. A Revista Fronteiras do Pensamento ZH também apresenta dicas de livros e documentários relacionados à temporada e um ensaio fotográfico de José Eduardo Agualusa, escritor angolano confirmado no Fronteiras Porto Alegre.

>> ACESSE A REVISTA FRONTEIRAS DO PENSAMENTO <<

O QUE VOCÊ ENCONTRA NA REVISTA FRONTEIRAS DO PENSAMENTO 2018

O MUNDO EM DESACORDO: DEMOCRACIA E GUERRAS CULTURAIS | Fernando Schuler, curador do Fronteiras, comenta a temática do ano articulando ideias que darão o tom das conferências do projeto. "O que acontece quando reinam a intolerância e o extremismo onde deveriam triunfar os direitos de todos, o respeito mútuo e a igualdade na diferença?"

RETRATO DO ARTISTA QUANDO CIDADÃO | O jornalista Roger Lerina discute o poder transformador da arte, da educação e do conhecimento a partir do trabalho de Vik Muniz e Fernanda Torres. "No Brasil de hoje, é cada vez mais frequente a presença de artistas que se colocam no proscênio do debate público pleiteando para si uma identidade especial, que não está em conflito com seus outros papéis - ao contrário, é mesmo constituinte de todos eles - a de cidadão."

O PASSADO E O PRESENTE DE UMA DOENÇA | Cristina Bonorino, imunologista e pesquisadora, fala sobre a trajetória e as obras do oncologista indiano Siddhartha Mukherjee, considerado um dos maiores especialistas atuais em câncer. "Mukherjee veio para nos ensinar que transpor as fronteiras com as quais nos deparamos diariamente não apenas pode ser útil ou prazeroso, mas necessário para preservar nossa humanidade. E, acima de tudo, nos tempos de extrema divisão em que vivemos, urgente."

A DILUIÇÃO DAS FRONTEIRAS | O escritor Jeferson Tenório aborda as questões identitárias na obra de José Eduardo Agualusa, um dos mais importantes escritores da literatura luso-africana contemporânea. "Sua literatura promove a diluição das fronteiras entre o eu e o outro e, dessa forma, provoca importantes reflexões sobre o sujeito contemporâneo."

QUEM É ESTA MULHER | Joana Bosak, professora do curso de História da Arte da UFRGS, reflete sobre a capacidade de Catherine Millet abraçar a liberdade que acredita fazer parte das suas referências históricas e geracionais. “Ao não aceitar ser envolvida por um discurso que ela crê tão agressivo quanto o machista, a francesa desborda a multiplicidade dos movimentos feministas atuais, mostrando o quão multifacetados eles são.”

MANIFESTAÇÕES PELA LIBERDADE E PELOS DIREITOS HUMANOS | Francisco Dalcol, crítico, jornalista e escritor, expõe a extensa jornada do ativista chinês Ai Weiwei, um dos mais provocativos artistas contemporâneos. “Começou abordando os abusos de poder na China e amplificou em escala global sua reivindicação pelas liberdades de expressão, pelos direitos humanos e pela democracia. Causas que tomou para si a partir da própria trajetória de vida.”

UMA ANÁLISE DOS TEMAS ETERNOS | A escritora Alexandra Lopes da Cunha discute o caráter atemporal do best-seller de Leïla Slimani, Canção de Ninar, que trata de temas como o amor materno, mas também sobre questões contemporâneas como a emancipação feminina, as relações entre patrões e empregados domésticos, a presença dos imigrantes ilegais na França e seu impacto na sociedade. “Uma história sobre a solidão feminina em que o microcosmo familiar reflete a realidade sociocultural em que mulheres se veem cercadas de crianças, mas profundamente sozinhas.”

HISTÓRIAS QUE CONSTROEM IDENTIDADES | O escritor Gustavo Melo Czekster coloca lado a lado a obra de dois autores que participam de debate especial no Fronteiras do Pensamento 2018: Javier Cercas e Alejandro Zambra. "Nos dois autores, e cada um o faz do seu jeito, existe a vontade de conectar com o outro ser humano e traçar uma linha de comunicação."

TRUMP, SOCIEDADE  E O FUTURO LIBERAL | Felipe Pimentel, historiador e psicanalista, analisa as ideias do cientista político Mark Lilla, apresentadas na obra The Once and Future Liberal: After Identity Politics, que será lançada no Brasil em 2018. “A pauta de esquerda que Lilla está convidando a fazer uma autocrítica é a agenda da luta identitária e das representatividades. É uma das pautas mais sensíveis, se não a mais, de nossa época.”

>> ACESSE A REVISTA FRONTEIRAS DO PENSAMENTO <<

Acesse a revista e veja também dicas de séries, filmes e livros capazes de inspirar grandes debates sobre os mais relevantes temas contemporâneos. Garanta sua participação no Fronteiras do Pensamento 2018. Adquira seu pacote de ingressos para o FRONTEIRAS SÃO PAULO e FRONTEIRAS PORTO ALEGRE.