Voltar para Notícias

Pierre Lévy: "Ou você domina o algoritmo do Facebook ou ele te domina"

As ideias que movem o mundo em um único lugar. Cadastre-se e receba mensalmente o melhor do Fronteiras

Cadastrado com sucesso

"Eu não sei se somos manipulados pelos algoritmos, porque somos nós que manipulamos os algoritmos." - Pierre Lévy

Um algoritmo é uma sequência lógica, finita e definida de instruções que devem ser seguidas para resolver um problema ou executar uma tarefa. É um código numérico que rege o funcionamento do sistema.

O Facebook utiliza um algoritmo para determinar como as postagens aparecem na sua timeline, quais anúncios são oferecidos, quais páginas são recomendadas e quais posts destas páginas aparecem para você. Não apenas o Facebook, o Google e outros sistemas utilizam centenas de fatores para determinar quem aparece primeiro nos resultados de busca.

Simples ou complexos, os algoritmos dão funcionamento ao YouTube, à Netflix, ao Google, ao Facebook, etc. No caso do Facebook, o algoritmo é tão complexo, que muda cerca de duas vezes por dia. Daí, vem a famosa frase do filósofo Pierre Lévy, especialista em cibercultura: "Ou você domina o algoritmo do Facebook ou ele te domina".

As críticas sobre as "bolhas de informação" que os algoritmos geram são antigas. Refinando os resultados por nós, nos limitando a ler e seguir aquilo que uma fórmula matemática prevê que gostaríamos de saber. São inúmeros livros, conferências, artigos sobre a bolha da internet e o poder do algoritmo.

Pierre Lévy, conhecido por reforçar que a técnica é sempre um produto do ser humano, tenta esclarecer a questão: "Eu não sei se somos manipulados pelos algoritmos, porque somos nós que manipulamos os algoritmos." Para Lévy, o problema do algoritmo é transformá-lo em um grande segredo controlado por interesses de empresas. "O que eu acho é que eles deveriam ser muito mais transparentes e abertos e que deveríamos poder participar da criação desses códigos. Mas, é claro, isso vai de encontro a segredos comerciais. Essa é nossa situação hoje."

O que é o virtual? Conceito popularmente ligado aos computadores, de acordo com Lévy, passa longe desta conexão. Virtual é a significação da linguagem, que nasce juntamente com a humanidade. Virtual é o mundo abstrato da mente, o mundo das interpretações e das relações geradas a partir das interpretações.

A comunicação mutante | Ao comparar a internet à invenção da escrita, Lévy explica como ambas são invenções que exteriorizam a linguagem, gerando uma memória virtual, não biológica, fora do próprio homem.