Voltar para Notícias

Roger Scruton falece aos 75 anos

As ideias que movem o mundo em um único lugar. Cadastre-se e receba mensalmente o melhor do Fronteiras

Cadastrado com sucesso

Filósofo britânico, Roger Scruton faleceu neste domingo (12 de janeiro), em virtude de um câncer. O intelectual tomou conhecimento da doença assim que retornou à sua casa, logo após a passagem pelos palcos do Fronteiras do Pensamento.  

Foram seis meses de luta, mas o câncer tirou a vida de um dos mais reconhecidos pensadores contemporâneos.
 
Em dezembro de 2019, Scruton foi homenageado com a Ordem do Mérito da República da Hungria, uma das mais altas honrarias do país. Para receber a condecoração, o intelectual subiu ao palco com a ajuda de uma bengala (foto abaixo). Seu discurso foi proferido em uma cadeira de rodas, de onde Scruton celebrou as diferenças culturais, religiosas e étnicas europeias como uma glória do continente, não como uma ameaça.


Roger Scruton foi o conferencista do Fronteiras em julho de 2019. Em sua conferência, o britânico propôs uma reflexão sobre o significado da vida, em uma fala pessoal, que revelou uma face que poucos conheciam.  

Vindo de uma infância difícil e solitária, ele argumentou que o encontro com o outro é justamente o que dá sentido à vida humana: "A redenção vem do outro. Reconhecemos, em nosso ser, que não estamos sozinhos, que o que importa para nós - nossa salvação - é o amor, a compaixão e o perdão que os outros nos concedem. O significado da vida emerge deste diálogo entre o eu e o outro, quando cada um assume total responsabilidade pelo ser de ambos."

Ainda, não deixou de salientar aquilo que o tornou mundialmente conhecido, sua defesa da Beleza: "Diferentes pessoas em diferentes tempos acharam coisas diferentes bonitas, mas o lugar da Beleza na vida das pessoas é algo universal ao humano. Isso não mudou."


Assista aos vídeos com Roger Scruton no Fronteiras do Pensamento:

O conservadorismo contemporâneo no Brasil: Roger Scruton analisa como o Brasil pode e deve conservar seus recursos para as futuras gerações através do pensamento conservador contemporâneo. A natureza presente no país, o Estado do Direito, o cristianismo, a democracia e outros tópicos são levantados pelo filósofo britânico.


Como lutar contra o consumismo: Objetos, experiências, pessoas descartáveis. O consumismo está para além da economia e atinge a vida humana como um todo. O caminho para lutar contra este esvaziamento é um dos grandes eixos do pensamento do filósofo Roger Scruton, que explica o poder de um de seus mais conhecidos conceitos, o da Beleza.


O grande pecado contemporâneo: Fazer escolhas o tempo inteiro e arcar com a responsabilidade das nossas decisões. Um peso necessário no mundo contemporâneo. Um peso que, talvez, esteja excessivo, visto que cometemos um grande pecado para escaparmos de tamanha carga. O filósofo britânico Roger Scruton esclarece as consequências de um mundo que busca fugir da própria responsabilidade: o nosso mundo.