A diferença entre biografias e romances históricos | Fronteiras do Pensamento
Voltar para vídeos
0 visualizações
Leonardo Padura
A diferença entre biografias e romances históricos

Em 2011, Leonardo Padura publicou “O homem que amava os cachorros”, best-seller considerado sua obra-prima e que narra o assassinato do russo Leon Trotski, além de fazer críticas ao regime cubano. A utilização de personagens históricos em suas obras é recorrente e se repete em “Adeus, Hemingway”, “Hereges” e outros livros, como o mais recente, “La novela de mi vida”. 

No vídeo, Padura nos conta mais sobre a escolha destes nomes e explica a diferença entre escrever sobre personagens históricos e utilizá-los em romances.

Inscreva-se em nosso canal e ative as notificações para ser lembrado dos novos vídeos todas as segundas e quintas-feiras http://bit.ly/FronteirasYouTub...

Leonardo Padura é romancista, ensaísta e jornalista. Considerado um dos melhores autores de Cuba, escreveu roteiros para o cinema e atuou por 15 anos na área do jornalismo investigativo. Padura defende que o gênero policial permite abordar os maiores problemas da sociedade, como corrupção, repressão, erosão ideológica e pobreza. Pelo conjunto de sua obra, recebeu o Prêmio Princesa das Astúrias das Letras e o Prêmio Nacional de Literatura de Cuba.

Assista a mais vídeos de Literatura no site do Fronteiras do Pensamento www.fronteiras.com/videos/cate...

Todos os vídeos do canal possuem legendas. Para ativá-las, clique no menu do player.