Voltar para vídeos
0 visualizações
Leïla Slimani
LIVE FRONTEIRAS: em debate, a literatura de Leïla Slimani

A literatura da franco-marroquina Leïla Slimani é o tema deste debate entre a jornalista Cláudia Laitano e as escritoras Alexandra Lopes da Cunha e Fernanda Bastos. As convidadas trazem seus olhares sobre as diferentes perspectivas do segundo romance publicado pela autora, "Canção de ninar".

Expoente da nova literatura francófona, Slimani aborda difíceis temas em seus livros, tais como relações de poder, os preconceitos entre classes e culturas, o papel da mulher na sociedade e as cobranças envolvendo a maternidade. A escritora e jornalista afirma que, quando escreve, não é mulher, nem muçulmana e nem marroquina, mas sim alguém capaz de reinventar a si mesmo e ao mundo. Leïla Slimani foi conferencista do Fronteiras do Pensamento 2018.

Expoente da nova literatura francófona, Slimani foi vencedora do Prêmio Goncourt, um dos mais prestigiados de língua francesa. Graduada em Estudos Midiáticos, atuou como jornalista para a revista Jeune Afrique e, após ser presa ao cobrir a Primavera Árabe, iniciou o projeto de um romance.

Em 2014, publicou "Dans le Jardin de l’Ogre", que conta a história de uma ninfomaníaca. O livro recebeu excelentes críticas e foi um dos finalistas do Prêmio de Flore na França. Impactada com o caso real de uma babá que matou duas crianças em Nova York, iniciou a produção de um novo romance. "Canção de ninar", publicado na França em 2016 e no Brasil em 2018, vendeu mais de 600 mil exemplares em 36 países e teve os seus direitos vendidos para o cinema.

Após participar da Feira de Frankfurt, em 2017, na edição que teve a França como país homenageado, foi convidada pelo presidente francês Emmanuel Macron para atuar como sua representante oficial para assuntos de francofonia. Nesse mesmo ano, lançou "Sexe et Mensonges", livro de não ficção que aborda a exploração sexual no Marrocos.