Voltar para Artigos

EMOÇÕES: um coração, um sentimento e um universo dentro de nós

As ideias que movem o mundo em um único lugar. Cadastre-se e receba mensalmente o melhor do Fronteiras

Cadastrado com sucesso
Imagem: Sydney Sims / Unsplash
Imagem: Sydney Sims / Unsplash

Em nosso universo particular emoções, pensamentos e comportamentos são alguns dos fatores que determinam nosso próximo passo, decisão ou movimento. E, dos três, as emoções são nossas características mais retratadas pela arte em livros, filmes, pinturas e músicas.

A melancolia de um dia de chuva. A alegria de um dia ensolarado. A tristeza gerada por uma perda. A raiva após um confronto. Somos complexos e seres repletos de estados de humor e sentimentos. Neste universo, um dos pontos centrais são os relacionamentos humanos. Este é o assunto da newsletter de conteúdos especiais e um tópico que será abordado na temporada 2020 do Fronteiras do Pensamento, que vai debater Reinvenção do humano. 

Zygmunt Bauman fala sobre a benção e a maldição dos laços humanos. Amós Oz explica as revoluções que acontecem em nossas vidas. Pascal Bruckner aborda a criação do ideal de felicidade. Susan Pinker mostra o poder transformador das interações sociais. Elisabeth Roudinesco reflete sobre memória e saudosismo. E Valter Hugo Mãe ressalta: a solução é o amor.


“Procurar pessoas é tentar dar certo. Encontrar pessoas é dar certo. Amar e ser amado por pessoas é existir certo.”

Valter Hugo Mãe



Estabelecer e manter laços afetivos pode ser uma bênção ou uma maldição. Quem ama está em segurança, mas pode querer liberdade. Quem não ama tem liberdade, mas pode sentir falta do amor. Para o sociólogo e filósofo polonês Zygmunt Bauman, é difícil conciliar os dois aspectos, no entanto são valores importantes para a felicidade das pessoas.

1) Assista ao trecho da entrevista exclusiva de Zygmunt Bauman para o Fronteiras.


Um jovem que precisa se diferenciar do pai decide correr o mundo, vivendo o exato oposto do que dele era esperado. O escritor israelense Amós Oz, conferencista do Fronteiras em 2017, mostra como sua própria narrativa representa não apenas as revoluções pessoais de cada um de nós, mas como também as grandes revoluções sociais através dos tempos.

2) Assista ao vídeo de Amós Oz.


Pascal Bruckner, filósofo francês e conferencista do projeto em 2014, reflete sobre a criação do ideal da felicidade e o que este conceito representa para os ocidentais na contemporaneidade. 

3) Assista ao vídeo de Pascal Bruckner.


Psicóloga canadense e conferencista do projeto em 2017, Susan Pinker traz reflexões sobre a mudança nas interações sociais no mundo tecnológico e seus impactos na saúde humana.

4) Assista ao vídeo com Susan Pinker.

 

Como não cair no erro do “antigamente era melhor” e nem se perder no gozo desenfreado do hoje? A psicanalista francesa Elisabeth Roudinesco, conferencista do Fronteiras em 2016, usa suas próprias lembranças e indica caminhos para uma maneira saudável e inteligente de viver o melhor de todos os tempos.

5) Assista ao vídeo de Elisabeth Roudinesco.

 

O escritor português Valter Hugo Mãe, conferencista do Fronteiras em 2016, reflete sobre a ideia de “defeito” no outro e a importância da complementaridade nas relações pessoais. Segundo ele, o amor pode ser uma solução para as dificuldades dos amados. 

6) Assista ao vídeo de Valter Hugo Mãe


>> Inscreva-se para receber os conteúdos especiais que preparamos para instigar a reflexão neste período de isolamento.