Postado em jul. de 2021

Literatura | Filosofia | Cultura

Somos muitos dentro de nós

Mia Couto fala sobre a tendência que temos de reduzir nossa identidade ao "fazer" profissional, quando somos muito mais que isso.


Por que a nossa apresentação aos outros sempre está condicionada ao "fazer" profissional? O escritor moçambicano Mia Couto levanta a questão da identidade e do quanto limitamos nosso "ser": "temos um fazer ou um afazer, mas isso não traduz aquilo que é uma entidade que tem que ser sempre plural. Nós somos sempre tantos, nós somos sempre muitos dentro de nós"

Inscreva-se em nosso canal e ative as notificações para ser lembrado dos novos vídeos todas as quintas-feiras http://bit.ly/FronteirasYouTube

Mia Couto é um dos principais e mais traduzidos escritores em todo o continente africano. Jornalista e biólogo, o escritor moçambicano mescla seus conhecimentos na língua portuguesa e nas ciências biológicas com a vocação para a poesia e o engajamento com a cultura e sociedade de seu país. É autor de obras como “Terra Sonâmbula” e “Sombras na água”.

Todos os vídeos do canal possuem legendas. Para ativar as legendas de qualquer vídeo do YouTube, siga as instruções: vá até o menu do player e clique no ícone da roda dentada (se você estiver em um computador) ou selecione os três pontinhos (se estiver no mobile). Escolha a língua da sua preferência e não esqueça de se inscrever em nosso canal.

Compartilhe


Mia Couto

Mia Couto

Escritor

Escritor moçambicano. Um dos principais autores do continente africano, foi agraciado com os prêmios Camões e Neustadt. É autor de livros como Terra sonâmbula, A confissão da leoa e O bebedor de horizontes.
Ver Bio completa